sábado, 19 de janeiro de 2008

Róótulações fashion-midíaticas



Qual a última palavra em fashion?
Vamos pra New York City,
pegar um yellow cab,
passar spray de pimenta no olho de um New York City Cop, (seria mais legal fazer isso aqui no Brasil)
tomar um coffee no Starbucks (que seja brasileiro, claro)
e no fim de tudo sofrer abuso anal no aeroporto
pois esqueci que não podia levar uma caneta no bolso por ser um objeto pontiagudo de extremo risco para a segurança nacional americana.
Ainda apareço no Jornal Nacional: Brasileiro é preso em aeroporto de L.A.
Isso sim é ser fashion. (mais ainda só com uma L.A. Woman)
everybody loves my baby, cause she get high

Mas ao ir ao Japão percebemos que
nosso oriente é rente a televisão,
mas que pena!
Eu não quero ficar aqui enquanto uns dormem.
Quem não vive tem medo da morte.
O jeito é deixar a vida pela bola... só se não for brasileiro nessa hora. E sair on the road.
um dia eu chego no oriente.

Celulares e nano-tecnologias orientais,
japoneses têm mania de grandeza? Dizem que não... (mulheres são fofoqueiras mesmo hein)
Mas eles são fashion,
HQ's, mangás, hentais... tudo se materializa na vestimenta jovem.
Japonesinhas estilo "high school" são a última palavra em fashion.
Afinal afinal... todos os padres do mundo querem uma dessas.

Mas no Brasil é mais legal,
hoje fashion é ir vacinar contra a febre-amarela,
ontem era não comprar leite da coopervale...
engraçado é que hoje a mídia me informou que:
- já são 11 casos de febre-amerela constatados.
- 31 pessoas sofreram de super-dosagem de vacina.

é... acho que a vacina é mais fashion que a doença,
o jeito é me picar com uma agulha (e quem sabe ser uma vítima da overdose amarela)
e se possível ir pra pirinóps,
me naufragar por lá.

Ah! E essa semana tem São Paulo Fashin Week (ou seria weak?)
Lá sim a galera magra gosta de usar o nariz e se picar...
Brown sugar! It's my life and it's my wife!
Fashion a porra isso.

Mas calma, o Carnaval e a final no BBB ainda chegarão.

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha
O ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira

Um comentário:

Victor Maciel disse...

"Se vocês soubessem como esta noite está diferente. São três horas da madrugada, estou com uma de minhas insônias. Tomei uma xícara de café, já que não ia dormir mesmo. Botei açúcar demais, e o café ficou horrível. Ouço o barulho das ondas do mar se quebrando na praia. Esta noite está diferente porque, enquanto vocês dormem, estou conversando com vocês. Interrompo, vou ao terraço, olho a rua e a nesga de praia e o mar. Está escuro. Tão escuro. Penso em pessoas de quem eu gosto: estão todas dormindo ou se divertindo. É possível que algumas estejam tomando uísque. Meu café então se transforma em mais adocicado ainda, em mais impossível ainda. E a escuridão se torna tão maior. Estou caindo numa tristeza sem dor. Não é mau. Faz parte. Amanhã provavelmente terei alguma alegria, também sem grandes êxtases, só alegria, e isto também não é mau. É, mas não estou gostando muito deste pacto com a mediocridade de viver."

Los Porongas?
Clarice "motherfucker" (no fashion do ingles msm), a lispector.

eua? japao? ucrania! brasil!

porque eu não quero ficar aqui nessa madrugada enquanto uns dormem. quem não vive, tem medo da morte. nessa cidade que é corpo, SOU ALMA!

acre! rio branco! minas! min(h)as gerais! nossa uberlandia! são paulo! natal!

nessa cidade que é corpo, SOU ALMA!

"Enquanto vocês dormem"...