quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Domesticado

Quero uma t.v. estática,
sendo empurrada
do canto perpendicular da sala
rumo à janela deste terceiro andar,
em uma queda sem volta.

Nesse eterno segundo
antes da queda,
me vejo refletido na tela plana
extático.
Agora são só peças no chão,
estáticas
e eu sou mais que soma de partes.

Tem algo elétrico atrás de mim
todos os dias
uma rotina mórbida
insiste em estalar,
mas quando eu olho some, passou.
Deve ser a alma penada da t.v.
em intervalo comercial
alugando um espaço de seu funeral
pra me vender uma manteiga light.

Mas enfim,
estava eu ali eletrodomesticado
e joguei a t.v. lá embaixo,
fui pra calçada
achando que era livre, e de repente
me vi formiga, com passos
compassados
como todas as outras.

No meio do formigueiro
uma formiga achou o resto da t.v.
observei-a, ela recolheu tudo.
Aquelas peças foram sua refeição.

5 comentários:

Carneirinho disse...

por maior a distância que nos mantemos da t.v ela acaba nos encontrando na padaria, no onibus..

como se o planeta fosse um reality show.

a gente só tem que fazer nossa parte e esperar que a t.v seja a excreção e não o alimento.

poesia que contempla essa aí..

Carneirinho disse...

putz cara.. lendo uma segunda vez percebi que ver menos t.v não nos torna menos alienado.. a questão está naquilo que buscamos e não que deixamos...

Alucino disse...

"fui pra calçada
achando que era livre, e de repente
me vi formiga, com passos
compassados
como todas as outras."

saí da realidade televisiva e fui pro tal formigueiro...
acho q aquela cena do waking life me fez pensar sobre isso.
deixar de ser passivo deve ser mais q uma busca por uma reação, deve ser ação...

Luana disse...

"putz cara.. lendo uma segunda vez percebi que ver menos t.v não nos torna menos alienado.. a questão está naquilo que buscamos e não que
deixamos..."

Otima colocação. Mas qual a graça de viver nesse mundo se não formos alienados e anestesiados pelo entretenimento porco e barato? Estamos numa sociedade doente e cheia de regras que busca a SOBREvivência. Nesse sentido, a TV é apenas um antidepressivo barato que além de entreter, controla a natalidade!
Essa discussão (que daki a 40 anos nos fará imaginar que éramos grandes comunistas e líamos Karl Marx, rsrs) me fez lembrar dakela música "Another brick in the wall" do Pink Floyd - vcs já viram o clip bizarro dela? É um filme digno de grandes pesadelos, hehehe, mas o legal são os alunos iguaizinhos virando uma massa uniforme depois de serem triturados, cruzes! É mais ou menos o que a mídia faz com a gente...
E viva o controle remoto que nos possibilita escolher a cor do nosso remédio virtual. (Por favor, coloque no canal 20 que quero ver a seleção dos 101 Hottest Bodys de Hollywood)
Bjocas,
Luana

Carneirinho disse...

Então Luana... mas a gente não precisa de entretenimento porco e barato, precisamos? Pra que T.V quando a gente tem as cômicas tirinhas de Calvin e Haroldo?

http://depositodocalvin.blogspot.com/

sei lá... vivo mto bem sem a t.v...

quando muito uso-a para um joguinho d futbol... =)