quinta-feira, 22 de julho de 2010

gritar para o espelho


entre as quatro paredes da vida
cada movimento
por mais delicado que seja
revoluciona o cosmos

soterra medos
ou os rasga com clareza para o mundo

espanta tédios
ou os faz vivos em cheiro na carne

agita os sabores
explodindo-os em pingos de êxtase
a colorir corpos ao redor

mas vez em quando
há um arrebate no caos

dos incompreendidos dissabores

sereno cuidado nessas horas
nesses movimentos

brincadeiras com os desejos
surpreendem mais
que sorrisos sem pretensão

- e olhe que esses já surpreenderam tanto... -

respire com cautela
mas sem medo
sinta o vapor de sol
na nuca

nunca se vire,
sinta
apenas

os raios
soarão como mãos em doce amparar

um alento quente
nas horas desfiadas do sangue nosso de cada dia

2 comentários:

Gabriela Maria disse...

falou comigo, esse poema.

tamires shiokawa De Simone disse...

adorei esse poema ...
gostei da parte "- e olhe que esses já surpreenderam tanto... -"

http://kingdom-of-my-heart.blogspot.com