sábado, 9 de fevereiro de 2008

Olhe, sinta!

Cada um de nós portamos desavenças internas,
Carregamos em nossas caicholas reflexões intermináveis,
Como esperando pela chuva num deserto.

Como então insurgir diante de nossos monstros?
Como dissolver tantas incongruências,
E sair dessa coisa que cola e incomoda.

Façamos voar a fênix de nossas cinzas inseguranças.
Bom dia. Boa tarde.
Como vai seu João? Como vai seu Eu?

Que brote da amargura, o amor!
Que surja do desencanto, perspectivas!
Que seja iluminado o espírito!

É você no mundo!
Mais infinitos elementos que o circundam
e são potencialmente capazes de te abrir a visão.

Os monstros são feitos de nada!
As pessoas, as nuvens e as borboletas não!

Bom dia!

5 comentários:

Anônimo disse...

ae seus fdp!!!
descubra quem eh... hehe

dixiesubmarine

alu[ci]no de vida disse...

como vai seu Eu?
como vai monstro-Eu?

dento dos monstros é que surgem as fenix. sem eles elas nem existiriam. por isso elas são tão admiráveis.

alu[ci]no de vida disse...

dixesubmarine??

tomá no toba!

mínima idéia!!

Carneirinho disse...

esse maluco deve ser no mínimo, um paspalho.

natália ^^ disse...

[hauhuahuahuahuha] comentário acima.

horizonte distante,poema.