segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Quase



E cá estou novamente,
tentando usar palavras.
Mas pra quê?
Se a corrosão é tanta,
que mal consigo estruturar um pensamento.
Se o choque é tamanho,
que nem consigo me levantar.
Palavras pra quê?

Essa é só mais uma poesia jogada fora.
Quase perda de tempo.

Eu disse quase.

Um comentário:

Carneirinho disse...

É entre o "quase" e a "perda" que habitam os pensamentos mais frutíferos. Expressa-se nessa sua simplicidade o que muitos não o fazem com mil complexidades.