segunda-feira, 12 de maio de 2008

Perca-se

.

Percepções alteradas.
Alta atitude que subverte
a sensação de contato firme com o solo
para ser lançado então,
a uma altitude cada vez maior.
Intensidade e efêmeridade
se confundem e se tornam iguais.

Caos.
Ritmo que alucina
e avassala;
a sensação de unidade e reconciliação
com a natureza é espantosa,
tudo é agora,
atinge-se o uno.

Altitude ininteligível,
a sensação de estar à beira do penhasco
torna o hedônico nauseante, ou vice-versa,
é confuso,
mas a confusão nem chega a ser apreendida
por isso é intenso
e efêmero.

Estar à beira de
é uma condição humana,
há quem se cegue e não quer se perceber no limite,
clara estagnação.

A loucura que se faz perdição,
é uma loucura necessária.
Ninguém se encontra, se cega.
Por isso me perco,
me deparo com o inusitado,
e celebro o eterno e dialético encontro de estar perdido.

Um comentário:

Carneirinho disse...

pq depois vem o sol trazendo tudo de novo. com o tudo vem o bem. vem mais perdição. encontro. acaso. inusitado. confusão. alucinação. até a morte somos particulas. depois dela eu não sei. mas a vida, pra quem a quis, já foi um teste interessante neh?