quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Perda

Aquela tarde úmida
foi o rebento da porta ansiosa
desesperada, à margem, aflita,
ela bateu.
O estrondo olhou pra todos,
todos olharam entre si, atônitos,
desconcerto
susto geral.
Uma reação:

cabisbaixos,
agiram como se nada tivesse acontecido.
Sem falar nada tudo havia ficado claro,
se sentiam uns merdas.

É de se entender,
a porta se fechou.

Um comentário:

Gabi disse...

Adorei esse post.
Mto bom.