quinta-feira, 22 de outubro de 2009

São

O olho do furacão investe aos olhos de quem o vê,
ar com ar e velocidade, força.
centrifugação expansiva e contida,
etílico, sublima
no osso, assina
um lampejo de fúria, o desabafo.
os diques estremecerão, certamente.

O espirro do universo,
um simples grão,
aventurada escalada de uma legião,
no olho de quem vê este meu lindo nosso furacão.

3 comentários:

A Bailarina disse...

Os olhos são facinantes. Acredito que os maiores furacões que vejo são os que se formam em cada olhar.

=*

Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...

Luciana disse...
"leve" como um outro fenômeno: a erupção que nas palavras se derramam - pura lava ou como lágrimas de quem viu uma belíssima paisagem e quer roubá-la para si. Sem perceber que dele é que se apreendeu o tempo gasto na observação deste vulcão!
Adorei e vou fuçar em tudo por aqui.
Que você faça o mesmo em: www.borboletaeachuva.blogspot.com

Saúde